Cãominhada

Apoio ao Maio Amarelo

AQUI

Inscrições abertas para a Cãominhada! 🐶🐶

Fan Page Cãominhada Maio Amarelo

Quando seu cachorro descobre que as inscrições da Cãominhada estão abertas!

A Cãominhada acontece dia 07 de Maio, às 9h. Inscreva seu Dog, as inscrições vão até 04/05:
http://www.parquevilagermanica.com.br/#caominhada

Inscreva-se > https://goo.gl/XWJHdc

Em caso de chuva o evento será transferido.

Sucesso a 22• Cãominhada e a 4• Cãominhada Maio Amarelo 🐶🐶🔝🎗

ocorreu no Setor 1 com mais de 600 animais

Fotos Fan Page Hachi Ong – Proteção Animal

Março Roxo – Mês de Conscientização da Epilepsia em Animais

Apoiamos Março Roxo 💜 Mês de Conscientização da Epilepsia

CONVULSÃO E EPILEPSIA EM ANIMAIS: O QUE FAZER E COMO TRATAR

CRISES CONVULSIVAS PODEM CAUSAR DESESPERO EM TUTORES E PETS! VÁRIAS PATOLOGIAS PODEM GERAR CONVULSÕES OU EPILEPSIA. INFORMAÇÃO É A MELHOR ARMA CONTRA O PRECONCEITO, EUTANÁSIAS E ABANDONOS DE PETS QUE SE TORNAM ESPECIAIS! PODE ACONTECER COM QUALQUER UM!

“A primeira vez que aconteceu achei que minha Fifi fosse virar estrelinha! Fiquei desesperada! Ela sempre foi uma cachorra normal. Do nada ela fica quieta, começa a babar e fica rígida, depois se contorcendo. Não sabia o que fazer!” – Esse é o relato da Clara e sua cachorra Fifi, que descobriu ser epilética. – “No começo foi muito difícil. Achei que seria uma sentença de morte. Pensamos em eutanásia. Mas descobrimos que há tratamentos que controlam bem as crises: tornam-se menos intensas e frequentes. Fifi tem vida normal.”

 

O QUE É CONVULSÃO OU EPILEPSIA?

Epilepsia é uma pequena disfunção cerebral, que faz com que o cachorro tenha diversas convulsões de maneira incontrolável. As convulsões, que é um sintoma da epilepsia, variam em frequência e intensidade podendo fazer com que seu pet fique descontrolado, começando a salivar, o animal perde a coordenação motora, cai com as pernas esticadas e com tremores, pode urinar, defecar e se debater durante a crise.

Por respeito aos nossos leitores, não colocaremos nenhum vídeo exemplificativo de uma convulsão para não chocar.
Essa imagem colocamos pequena, em respeito também, apenas para demonstrar um animal em crise convulsiva. Caso tenha interesse, há videos na internet de animais em crise. Nós optamos por não adicioná-los.

O QUE FAZER DURANTE UMA CRISE?

Nada! Infelizmente, nada! Não mexa, de forma alguma, no seu pet! Ele pode não te reconhecer ou, mesmo reconhecendo, pode morder instintivamente. NÃO MEXA NELE!

Se a movimentação involuntária dele oferecer risco ao próprio por se bater em móveis por exemplo, afaste os móveis, não o animal se possível. Lembre-se: não é seguro mexer em seu pet em meio a uma convulsão. Se o fizer, faça de forma segura para você e seu animal.

As crises convulsivas pode ter ou não perda de consciência. Muitos leitores relatam que tentam acalmar seus pets falando baixo na orelha dele. Pode dar certo! Tenha calma e paciência até que o pet recobre seu estado normal, já que, nas crises convulsivas o animal tende a ficar bastante confuso por algum tempo e pode até mesmo não reconhecer seu próprio dono.

Ao perceber que o pet retoma os sentidos, é uma boa opção que o seu proprietário tente conversar com ele, para que seja reconhecido e o animal possa se tranquilizar mais facilmente.

Tente acalmar seu pet falando baixo no ouvido dele. Cuidado! Não mexa nele! Exceto se houver risco de queda.

O QUE CAUSA CONVULSÕES OU EPILEPSIA?

Convulsões podem ser causadas por causas pontuais como febre alta em decorrência de uma infecção, por exemplo. O animal torna-se epiléptico quando as convulsões são frequentes e sem causa infecciosa ativa.

As causas mais comuns que podem proporcionar o aparecimento da Epilepsia nos pets são:

– As diversas doenças que podem afetar o sistema nervoso do animal, podendo causar ter como sequela a epilepsia. Ex: cinomose e meningites.

– Intoxicação ou envenenamento por produtos químicos.

– Doenças cerebrais como os tumores, por vezes também podem causar as convulsões em cachorros.

– Batidas fortes na cabeça, como os traumatismos cranianos, podem causar ataques epilépticos e convulsões. Sequelas de atropelamentos, agressões, etc.

– Doenças relacionadas ao fígado, também chamadas de hepáticas.

– Sem causas definidas. Pré-disposição genética e/ou da raça.

 

COMO DIAGNOSTICAR?

O diagnóstico é feito exclusivamente por um veterinário neurologista, especialista em sistema nervoso. Pode-se utilizar exames auxiliares como de sangue, análise de líquor, tomografia.

 

COMO TRATAR?

Hoje há vários anti-convulsivos no mercado. Alguns podem gerar tolerância, o que faz com que haja reajuste de dose frequentemente. Com o aumento das doses, pode-se gerar dano hepático, o que faz necessária a busca por outro medicamento ou tratamento.

Além do tratamento por remédios, acupuntura tem resultados bastante eficientes para o controle das crises.

Tratamentos experimentais com células tronco, em alguns casos, vem se mostrando bastante promissoras também para o tratamento da epilepsia.

 

MEU PET É EPILÉPTICO. E AGORA?

Calma! Não é o fim do mundo. Sim, concordamos que não é nada legal ver seu bichinho se contorcer. Não sabemos se ele voltará da convulsão. Ou da próxima. Sim, isso é um risco que existe. Não vamos negar. Contudo, quando tratadas, as crises podem desaparecer completamente! Ou diminuídas em frequência e intensidade.

Os anti-convulsivantes podem causar problemas no fígado e alterações de humor e peso. Logo, o controle periódico do proprietário e veterinário é essencial.

A dieta pode ser controlada também. Há diversos relatos de melhora nas crises convulsivas e diminuição da dosagem dos anti-convulsivantes por uma dieta diferenciada, uso de florais e homeopatia. Vale a dica!

Não desista do seu pet. Ele precisa de você. Mesmo que o tratamento não termine completamente com as convulsões, há relatos de casos de epilepsia grave como sequela de cinomose, sem resposta satisfatória ao tratamento de controle, mas que viveram por 16-18 anos! E bem!

Epilepsia não é uma sentença de morte!

 

Dicas!

– Faça um pequeno arquivo sobre as crises, descrevendo quando começaram, qual o tempo aproximado de duração, o que o cão comeu naquele dia e como tinha se comportado até o episódio. Anote a hora, data e qualquer outra observação que achar importante.

– Leve o cão ao veterinário periodicamente, especialmente quando o animal  tiver a primeira convulsão, mais de uma convulsão ao dia, se a convulsão tiver duração prolongada e com mais de cinco minutos. Se a frequência, duração ou intensidade das convulsões mudarem, procure o veterinário!

 

No mais, aceite essa nova condição do seu animal. Ele aceitaria se fosse com você. Não desista de quem nunca desistiria de você! Ele pode ter uma vida longa e normal.

Não desista de quem não desistiria de você!

Fonte:MEUPETESPECIAL

Vejam como podemos minimizar o efeito dos fogos de artifícios em nossos animais:

pet

Saiba como evitar estresse dos fogos de artifício para seu pet

Cães e gatos têm audição sensível e medo pode colocá-los em perigo.
Animais devem ficar soltos para procurar local em que se sintam seguros.

 

DICA IMPORTANTE: Como ajudar os cãezinhos que tem medo de fogos de artifícios? Papis Alexandre Rossi explica!! ‪#‎EstopinhaProduções‬

Facebook 

Saiba como evitar estresse dos fogos de artifício para seu pet

 

Florais para Cães – Tratamento natural para os pets

 

Saiba como proteger seus animais do barulho dos fogos de artifício

 

pet1

CRMV-SC alerta sobre os prejuízos do barulho dos fogos de artifício aos cães

CRMV-SC alerta sobre os prejuízos do barulho dos fogos de artifício aos cães
Os cães possuem uma capacidade auditiva muito superior ao do ser humano. Eles conseguem detectar sons até quatro vezes mais distantes. Barulhos agudos, como os tradicionais fogos de artifício comuns nesta época do ano, representam muita mais que uma tormenta para os bichinhos, podem provocar problemas mais graves. O alerta é do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina (CRMV-SC). As reações dos pets variam, desde ataques aos donos fugas, ferimentos pela procura desesperada por um lugar mais silencioso e até convulsões. Medicações podem ser administradas em animais que demonstram muito desconforto, desde que seja com orientação veterinária. “Existem algumas opções no mercado farmacêutico veterinário que podem ser úteis na prevenção de danos aos animais mais problemáticos, porém as indicações têm que ser individualizadas, levando em conta as características do paciente”, afirma o Médico Veterinário Marcos Albersheim dos Santos, membro da Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal do CRMV-SC. Porém, de uma forma geral, algumas dicas simples podem ser muito eficientes, como fechar portas e janelas perto da hora da queima de fogos, aumentar o volume da música ou da televisão, não deixar o animal próximo de locais com vidros ou ainda e revestir com espuma sua casinha podem amenizar o sofrimento do pet. Outra possibilidade são os treinamentos prévios, que se forem feitos por profissionais especializados, ajudam o cão a aceitar o barulho com mais tranquilidade. Neste exercício o cão é, progressivamente, colocado em contato com sons cada vez mais altos, até se familiarizar com grandes ruídos.
DICAS
– Colocar algum som mais alto e suportável ao cão no ambiente como música ou televisão;
– Enriquecer o ambiente do animal com brinquedos ou desafios para desviar sua atenção, como bolinhas, túneis, caixas de papelão entreabertas;
– Evitar o acesso a locais potencialmente perigosos (varandas, janelas e piscinas;
– Colocá-lo em contato com outros cães, preferencialmente que não se assustem com barulhos; e fechar cortinas, portas e janelas (buscando minimizar o som);
– De qualquer forma, cães que ainda sofrem nestas situações podem ser manejados sob tranquilização/sedação (com restrito controle do médico-veterinário).

Fonte : CRMV SC

Uma solução para os nossos animais de estimação que tanto sofrem nestas datas com o ruídos de fogos de artifício ou até mesmo sentem medo de trovoadas.

O que se pode fazer é o método tellington touch

Vimos que a maioria dos cães que têm fobia aos ruídos também são muitas vezes sensíveis ao toque nos quartos traseiros, nas patas e nas orelhas. Estas zonas costumam estar frias. Também a base da linha pode estar tensa e pode haver tensão na parte lombar.
Com toques na orelha e em outros pontos do corpo poderemos fazer aumentar a circulação sanguínea nas extremidades, aliviar a tensão nas costas e na parte traseira que reduzem os níveis de stress.
À medida que o corpo vai entrar em equilíbrio através da terapia corporal de touch, a mente e as emoções também vão se equilibrar, o que ajuda o animal se sentir mais confiante em situações que antes lhe davam medo.
Uma das ferramentas mais úteis do método tellington touch para a fobia ao ruído, são as ligaduras corporais.
Como pode ser que um simples pedaço de ”pano” tenha efeitos tão profundos sobre o comportamento de um animal?
A resposta está na parte em que o sistema nervoso processa a informação sensorial proveniente da suave pressão da venda corporal.
As ligaduras suscitam uma sensação de calma.
Em Geral, o toque com pressão, ativa o ramo parassimpático do sistema nervoso autônomo, que é o domínio do sistema nervoso que tranquiliza, restabelece e nos faz sentir mais centrados. Os efeitos calmantes que apreciamos com as ligaduras podem ser devido à influência das sensações de pressão sobre o sistema nervoso.
Ao vendar o corpo, simplesmente aumentamos o nível de informação sensorial que se transmite ao cérebro.
Normalmente a venda se coloca sobre o corpo do animal seguindo uma configuração em forma de oito, fazendo contato em torno do peito e cruzando pelas costas.

Fonte: Jorge Hernandez

O conceito parece incrível, mas não dá para confiar em tudo que aparece na nossa linha do tempo em redes sociais, então resolvi pesquisar um pouco mais sobre o Tellington Touch e essa possível solução para cães que não suportam barulhos, principalmente de fogos de artifício.

 

Então achei a informação que uma bandagem feita dentro desse conceito, chamada de “The Original Anxiety Wrap” ganhou o prêmio de produto cinco estrelas promovido pela Associação Americana de Pet (APA) em 2011. Sua criadora, uma adestradora certificada chamada Susan Sharpe, acrescentou que esse tipo de pressão em pontos de acupuntura canina também ajuda a deixar o animal mais calmo durante tempestades e viagens, quando eles ficam em caixas de transporte.

Mais uma curiosidade sobre o método é que ele foi desenvolvido por Linda Tellington-Jones inicialmente para tratar diversos problemas em equinos, mas também ficou bastante popular entre donos de cachorros com fobias, principalmente o medo de tempestades.

Peguei também o depoimento positivo no site Vet Medicine com a redatora e veterinária Janet Tobiassen Crosby de que sua cachorra ficou incrivelmente mais calma após usar o método.

Como mãe preocupada de três cachorras eu vou tentar essa técnica no próximo Ano Novo. Mas, obviamente, tomarei cuidado para não deixar a faixa muito apertada nas minhas filhas de quatro patas.

Mas se você quer mais saídas para deixar seu animal mais calmo nesses momentos de muito barulho, deixo aqui dicas do que já faço:

  • Coloco as três em um quarto com as janelas fechadas e uma música calma tocando em altura média.
  • Deixo casinhas tipo toca para que elas possam se esconder, pois elas se sentem mais seguras
  • Não uso coleiras para amarrá-las nesses momentos, pois elas podem se enforcar
  • Não fico mimando ou pegando no colo no momento de medo extremo, pois isso deixa as pequenas ainda mais tensas

Fonte : R7

 

Cãominhada em Timbó

(47) 3394-2978

Quer levar seu amigão para passear? Traga ele para passear e curtir um dia no Parque Henry Paul. Também teremos presença de empresas parceiras, sorteio de brindes, dicas de adestramento e ações solidárias.
Dia 12 de Novembro
Largada: Pavilhão de Eventos Henry Paul
Horário – 17:30
Inscrições: Timbó Pet
Confirme presença no evento:https://www.facebook.com/events/1734535410149099/
E não esqueça de marcar seus amigos no comentários!

Passeio Ciclístico

1

Passeio Ciclístico

A KNN Idiomas incorpora às suas atividades atitudes que valorizam a sociedade, o meio ambiente e a comunidade onde está inserida.
No dia 03 de julho de 2016 a Equipe da KNN irá realizar um passeio ciclístico pelas principais ruas do centro da cidade, visando promover a prática de atividade física e conscientizar a população sobre a importância do uso da biclicleta para o meio ambiente, saúde e para a melhora do trânsito. Além disso o evento proporcionará um momento de diversão entre pais, alunos e convidados.
No fim do evento terá o sorteio de uma BIKE entre todos os participantes, por este motivo é essencial fazer a sua inscrição.
As inscrições serão realizadas diretamente na escola, ou pelo telefone – 3288-6387. Para validar sua inscrição você deve entregar 1Kg de ração para cães ou gatos que serão doados á HASHI, até o dia 02 de julho (sábado antecedente ao passeio). Para quem quiser se inscrever no dia deve estar na escola 30 minutos antes do horário de partida.

O percurso será de 8,3 km e terá duração aproximada de 30 minutos.

Ponto de partida: KNN Idiomas – Rua Lauro Muller, 249, Jardim Blumenau (Esquina com Nereu Ramos, onde era a Promater).
Horário: 9h
Ponto de chegada : KNN Idiomas.

Em apoio aos animais,
Não fique fora dessa!
Página de Eventos https://www.facebook.com/events/898644590281153/

3

Quer ganhar essa bike super irada? É só fazer a inscrição para nosso passeio ciclístico que sera dia 03/07 às 9h. Ponto de partida: KNN Idiomas. Para reservar sua presença basta trazer até a escola 1kg de ração para cães ou gatos e deixar seu nome na recepção. A ração arrecadada será doada para ONG Hachi (Proteção Animal). O ponto final do passeio será na escola novamente, onde será realizado o sorteio ??????
Good luck guys?

2

Fotos Fan Page Hachi Ong – Proteção Animal

Passeio ciclístico que ocorreu dia 03/07. Conseguimos 24 kilos de ração que serão doados para ONG de proteção animal Hachi. Obrigada a todos os participantes. Gostariamos de agradecer também a Gurda de trânsito de Blumenau que nos acompanhou durante todo o percurso.
#inglesblumenau #knnidiomasblumenau #inglesemmenostempo

 Fotos Fan Page KNN Idiomas 

7   6

5

6ª Campanha do Agasalho Animal

Aqueça um peludinho carente.

” O frio vem para todos”.

O Inverno vem chegando e também a preocupação com os animais de rua.

Dando continuidade nas Campanhas de Proteção Animal a Hachi Ong – Proteção Animal iniciará a 6ª Campanha do Agasalho Animal. Em comemoração ao Dia Estadual de Proteção aos Animais em Santa Catarina, aprovada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina através da Lei Estadual nº 13735/2006 data comemorada anualmente em 28 de abril.

agasalho a3

Colabore doando peças e utensílios de inverno

Ponto de Coleta Creche Patinhas

 

3ª Cãominhada Maio Amarelo

3ª Cãominhada Maio Amarelo

29 de Maio de 2016

Percurso Concentração Prefeitura de Blumenau às 8:00 horas saída às 9:00 horas até a Igreja Matriz rua XV de Novembro.

 

O Movimento Maio Amarelo nasce com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Aqui tem todos os vídeos e o acervo atualizado de vídeos: http://www.onsv.org.br/category/podcasts/

 

2

Cãominhada Maio Amarelo

Programa Observar – Transporte de Animais

 

fan page

3ª Cãominhada Maio Amarelo 29/05/2016
#MaioAmarelo

“Nunca duvide que um pequeno grupo de pessoas engajados possa #Mudar o #Mundo.

Equipe da organização do #MaioAmareloDeBlumenauagradece em especial as pessoas que estiveram presentes na 3ª Cãominhada do Maio Amarelo em Blumenau.
Blog do Jaime, Canil da Policia Militar,Canil Casa dos Dogs e Helio Jaenisch – Educador de Cães,Policia Civil, Cepread , Ongs Aprablu e Hachi Ong, Faema, Policia Militar, A-CONSEG e todos que estão juntos na organização do#MaioAmareloBlumenau

Foto Fan Page Cãominhada Maio Amarelo

IMG_1744

IMG_1741 IMG_1742 IMG_1743

EU SOU ANIMAL

EU SOU ANIMAL

brusque

“Respeitar os animais é um dever de todos, amá-los é um privilégio de poucos.”

Programação

Eu sou animal

O Centro Universitário de Brusque – UNIFEBE convida os alunos do 3º ano a demonstrarem toda sua criatividade no concurso de Redação “Eu Sou Animal”. A atividade faz parte do evento “Eu sou Animal”, que será realizado no campus Santa Terezinha nos dias 28 e 29 de abril, a partir das 18h30.

Além da realização do concurso, a programação também terá a participação de ONG’s da região, apresentação de gastronomia vegetariana, exposições e palestras. O objetivo do evento é levar à comunidade acadêmica informações sobre as necessidades da causa animal.

—Também queremos apresentar estes trabalhos tão importantes, desenvolvidos por organizações dedicadas à causa. A proteção aos animais ocorre pelo homem, este que também é o responsável pela violação dos direitos dos animais — explica a coordenadora do evento, professora do curso de Direito da UNIFEBE, Ana Selma Moreira.

Redação “Eu sou animal”

O concurso de redação busca aproximar os alunos da universidade, além de incentivar a conscientização pela causa animal. O concurso, direcionado aos estudantes do 3º ano do Ensino Médio de Brusque, é realizado em parceria com a Acapra – Associação brusquense de proteção aos animais e a ONG Pró-bichos de Navegantes.
A melhor redação será premiada com um tablet e um troféu. A segunda e terceira melhor redação do concurso receberão um troféu. A divulgação dos premiados será durante o evento, no dia 28. A programação conta com o apoio do DCE da UNIFEBE.

Inscrições

Os professores de português ou literatura de cada escola deverão selecionar entre seus alunos duas redações para concorrerem com as demais escolas. A redação deve estar dentro das normas técnicas e pode ter estilos de texto dissertativo, narrativo ou descritivo. O texto deve ter no máximo 2,5 mil palavras.
As redações escolhidas pelas escolas e as fichas de inscrição devem ser encaminhadas em formato PDF, para os e-mails acaprabrusque@gmail.com e alessandrafelini@unifebe.edu.br até o dia 10 de abril.

Fonte : Unifebe Centro Universitário de Brusque