Home > Guarda Responsável > Acorrentar um cão é crueldade

Acorrentar um cão é crueldade

São milhares e milhares os cães condenados à prisão perpétua, sem que tenham cometido nenhum crime.

Por todo o país, são muitos os cães que sofrem em silêncio, porque muitas pessoas desconhecem o sofrimento dos animais acorrentados, outras pessoas não se importam e outras simplesmente não querem se “intrometer”.

Muitos animais não têm sequer um abrigo, outros dormem dentro de um bidão ou de uma casinha que mal os protege da chuva e das temperaturas extremas. Sentam-se sobre a lama ou sobre o cimento gelado, muitas vezes não têm água fresca à disposição e raramente têm atenção.

Quase nenhum destes cães conhece outra vida que não estar amarrado a uma corrente. Quase nenhum destes cães sabe o que é passear, o que é correr atrás de uma bola, nem muito menos o que é ser acarinhado.

Acorrentados pelo pescoço, estes animais não vivem, limitam-se a existir. Existem sem respeito, sem carinho, sem exercício, sem interação social e, muitas vezes, sem os cuidados alimentares e higiênicos mais básicos. À medida que os dias se vão transformando em semanas, as semanas em meses e os meses em anos, a maioria destes cães deita-se, senta-se, dorme, come, bebe, urina e defeca dentro do mesmo raio de dois metros.

Uma vida de solidão e tormento

Manter um cão acorrentado é o pior castigo que ele pode ter. Os cães são animais de matilha, são animais sociais que precisam estar integrados numa família com a qual possam interagir. Privar um cão de interação social e de exercício físico é algo extremamente cruel que contraria a sua natureza.

Acorrentar um animal tem um efeito muito negativo no seu temperamento, comportamento e saúde. Um cão que passa o dia todo ou a maior parte dele preso começa a desenvolver problemas psicológicos, pois o seu instinto natural de estar em grupo é suprimido.

Um cão acorrentado ou isolado apenas consegue aprender que detesta o isolamento e que detesta ter a sua liberdade e os seus movimentos restringidos, enquanto o resto do mundo movimenta-se à vontade. Um cão acorrentado é um animal constantemente atormentado.

Nenhum mal fez, mas vive preso uma vida inteira. Sendo um animal altamente social, para o cão este é um castigo pior do que a morte. Privados de passeios, brincadeiras e interação social e sem receber carinho, um cão acorrentado não vive, limita-se a existir sem dignidade.

Fonte: Abrigo Piccolina

Médica Veterinária graduada pela Universidade Metodista de São Paulo. Pós-graduada em Clínica Médica de Pequenos Animais, pela mesma universidade; e em Clínica Cirúrgica de Pequenos Animais, pelo Instituto Qualittas. Diretora Técnica da ONG Soul Animal, de Extrema-MG.

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*